Início Agenda Eixo Verde e Azul distinguido com Prémio Portugal Smart Cities 

Eixo Verde e Azul distinguido com Prémio Portugal Smart Cities 

959

O Município de Sintra foi distinguido com a atribuição do Prémio Portugal Smart Cities – António Almeida Henriques, relativo à categoria “Espaço Público”, tendo o Eixo Verde e Azul (EVA) obtido o reconhecimento como projeto sustentável e eficiente.

O prémio, entregue esta terça-feira, na FIL, reconhece que o projeto Eixo Verde e Azul concretiza uma estratégia integrada de intervenção destinada a criar e consolidar um eixo ecológico e sustentável.

O Eixo Verde e Azul estabelece a criação de um corredor ecológico (Belas-Queluz-Cruz Quebrada) estruturado pelo rio Jamor e cobrindo uma área de aproximadamente 150 hectares, que atravessa os Concelhos de Sintra, Oeiras e Amadora.

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, considerou “que este projeto, este pulmão que percorre a malha urbana, é uma verdadeira revolução na forma como Sintra passou a encarar o espaço público”, defendendo que “é essencial desenvolver políticas que permitam aos territórios com elevada densidade populacional adotar políticas sustentáveis e ecológicas”.

A criação do eixo ecológico veio possibilitar a conetividade de um amplo território, interligando diversos ativos territoriais nos três municípios, aumentando a oferta de espaços verdes, e assim contribuir para a melhoria da qualidade de vida e dos espaços das cidades, tratando-se de uma mudança qualitativa na Área Metropolitana de Lisboa.

O Prémio António Almeida Henriques foi lançado pela Fundação AIP este ano, no contexto da realização do Portugal Smart Cities Summit, o maior evento sobre Smart Cities que se realiza em Portugal, que acontece de 10 a 12 de outubro, na FIL – Feira Internacional de Lisboa.

Este prémio distingue e premeia os diferentes projetos de ecossistemas de inovação e práticas inteligentes em Comunidades Intermunicipais, Municípios e Juntas de Freguesia, orientados para a implementação com sucesso de projetos sustentáveis, eficientes e pela criação de soluções de inteligência urbana, considerados nas seguintes categorias elegíveis: Neutralidade Carbónica; Reabilitação Urbana Sustentável e Inteligente; Espaço Público; Transformação digital; Turismo e hospitalidade inteligentes; Saúde e bem estar.

Artigo anteriorTorneio de Golfe Fundação São João de Deus
Próximo artigoCUF apoia as Seleções Nacionais até 2030 e alarga o âmbito de intervenção