Início COMÉRCIO LOCAL Leilão da insolvente Farame rendeu 4,6 milhões de euros

Leilão da insolvente Farame rendeu 4,6 milhões de euros

768
Leilão da insolvente Farame rendeu 4,6 milhões de euros

O Leilão Presencial da insolvência Farame SA (17761/23.1T8SNT) decorreu esta quarta-feira, 12 de junho, nas instalações da insolvente, em Sintra. A venda em hasta pública permitiu vender a totalidade da Unidade Industrial por 4,6 milhões de euros, com os inscritos a licitar, em plenas instalações daquela Unidade Industrial Completa.

Com uma afluência de cerca de 70 inscritos para participar no evento, existiam investidores interessados provenientes de diversos setores – ferragens, bricolage, transportes, distribuição, construção civil, saúde e retalho.

Recorde-se o passivo da insolvente era composto por uma Unidade Industrial completa e operacional para o Setor de Logística e Armazenamento, avaliada na totalidade, em 3.542.291,68 € (Valor Base de Venda), com um Valor Mínimo de Venda de 3.040.747,68 €.

Nos 119 lotes incluíam-se um imóvel industrial, bens móveis e propriedade industrial.

O armazém Industrial com logradouro (inclui 2 cais de carga, casa para guarda e ETAR), situa-se em Rio de Mouro, Sintra. É um imóvel de grandes dimensões, com uma área total de 19.400,00 m2 e uma área coberta de 7.450,00 m2. Entre os 118 lotes de ativos móveis destacam-se robots de soldadura, linhas de zincagem, de pintura e de malha, stock e matéria-prima. Também em venda estava a marca nacional “FARAME”.

Sobre a Farame

Fundada em 1983, a Farame tem vindo a desenvolver, fabricar e comercializar gamas completas de produtos logísticos fixos ou móveis para transporte e armazenamento. A sua vasta gama de produtos em arame, tubo e chapa de aço, incorpora também materiais como plásticos e madeiras, com revestimentos de superfície (zincagem e pintura) para vários segmentos de mercado.

Com um histórico superior a 40 anos, de 2009 a 2012 foi conhecida no mercado por Caddie Portugal (aquando da aquisição pelo Grupo Francês Caddie). No entanto, regressou à designação de Farame em 2012, o mesmo ano em que passou integrar o Grupo Francês Aryes.

Os ativos da empresa sediada em Sintra respondem às necessidades de múltiplos setores, tais como logística e armazenamento, automóvel, indústria, vitivinicultura e agroalimentar.

Artigo anteriorGrande Prémio da JOMA em atletismo
Próximo artigoSó é Fábrica quem fabrica!