As quedas estão entre os eventos adversos mais reportados em ambiente hospitalar e são dos acidentes mais comuns no domicílio, particularmente entre os/as idosos/as. Representam uma preocupação significativa para a segurança de todos/as e deve ser, igualmente, responsabilidade de todos/as, a sua prevenção.

As consequências das quedas são variáveis desde lesões físicas como escoriações, abrasões até fraturas, traumatismos cerebrais mas também com consequências psicológicas a considerar como a insegurança, ansiedade e receio de repetir a queda. Acresce ainda a questão premente de ter de depender de terceiros o que implica sérias alterações de vida. Na do próprio, assim como de familiares e/ou cuidadores/as com necessidade de reajuste das dinâmicas familiares. Decorrem também consequências organizacionais, financeiras e sociais cuja implicação afeta todos, ainda que de forma indireta.

Reconhecendo esta preocupação, a Organização Mundial da Saúde, determinou o dia 24 de junho como o dia Mundial da Prevenção de Quedas.

Serve, o dia, para contribuir para a consciencialização sobre os riscos e consequências das quedas assim como para a promoção de medidas preventivas que podem salvar vidas e evitar sérias lesões. Assim, celebrar este dia é uma forma de destacar a importância da prevenção e estimular a adoção de hábitos e comportamentos saudáveis, identificar os riscos e saber atuar em conformidade. Contribui ainda para a união de esforços conjuntos entre as equipas de saúde e a comunidade assim como com os parceiros sociais.

A Unidade Local de Saúde Amadora/Sintra que contempla o Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca e os Cuidados de Saúde Primários de Amadora e de Sintra, unem esforços para a concretização de trabalho conjunto que vise a qualidade e o melhor cuidado àqueles que aí recorrem. Visa concretizar o preconizado para as ULS: “aumentar o acesso e a eficiência na prestação de cuidados de saúde, fomentando modelos organizacionais que promovam a gestão integrada de cuidados de saúde primários e cuidados hospitalares, assegurando o foco nas pessoas. … permite a obtenção de ganhos em saúde … simplificando os processos, incrementando a articulação entre equipas de profissionais de saúde, com o foco na experiência e nos percursos entre os diferentes níveis de cuidados … melhorando a participação dos cidadãos, das comunidades, dos profissionais …”

Sabendo que a prevenção de quedas é um desafio a ser abordado de forma proativa e contínua e que requer uma abordagem multidisciplinar com participação ativa dos/as utentes e seus familiares, neste ano, o Grupo de Prevenção e Controlo de Quedas assinala o dia com a realização de um evento com diferentes iniciativas dirigidas a todos/as os/as profissionais que integram a ULS assim como a utentes, visitas e famílias.

Opta-se por debater o tema, atualizar e partilhar conhecimentos, criar redes de comunicação e estabelecer as pontes e articulação que visem o melhor atendimento aos/às utentes garantindo que estes se encontram no centro dos cuidados. Opta-se ainda por alertar os/as utentes para o seu papel na prevenção e sensibilizar as visitas e famílias sobre a sua importância como elementos de apoio na equipa de saúde.

Acreditamos que cada um tem o seu papel a desempenhar e que a informação, o conhecimento são um contributo sério a que todos/as se sintam motivados e envolvidos para agir na prevenção de quedas. Assim, garantir o sucesso das medidas adotadas e dizer STOP às quedas!

Artigo anteriorFestas em Honra de São Marcos começam hoje
Próximo artigoJovens detidos por roubo com faca e agressões a menores